O que dizem os casais que ficaram em hotéis sem porta no banheiro

Por Gabriel Brust,

George achou “diferente”, mas sua mulher detestou. Al achou uma boa maneira de conversar enquanto atende ao chamado da natureza. Sonia não curtiu o cheiro. Quartos que oferecem experiências pouco convencionais em relação ao banheiro – sem porta ou com portas de vidro – parecem ser uma tendência entre hotéis descolados de Amsterdã. Mas podem não ser a escolha ideal para casais com pouca intimidade, como nós contamos no nosso Guia Para Não Arruinar Sua Viagem Romântica.

O Qbic Hotel WTC, por exemplo, oferece um design bastante cool, com painéis coloridos pelas paredes e quartos com decoração única. Tudo isso em um conceito “open space”, que faz você ter a sensação de estar em um típico loft holandês. O único problema é que o “open space” pressupõe quase nada de paredes. O banheiro, portanto, não tem portas.

Quarto do hotel Qbic em Amsterdã sem porta no banheiro

Nas resenhas deixadas pelos usuários do trivago, há sentimentos contraditórios, como conta Al, de Boston, nos EUA:

“Como o banheiro não têm porta, é melhor que você curta conversar com sua família enquanto está sentado no toalete”. 

Um hóspede de Londres apontou outro inconveniente do banheiro sem porta:

“Achei perturbador quando a camareira abriu a porta do quarto para fazer a limpeza e olhou direto para dentro do banheiro. É ultrajante e viola a privacidade”.

A viajante que assinou sua resenha como “Si” diz que a falta da porta é o único problema deste ótimo hotel. E recebeu um agradecimento e uma explicação por parte do Qbic:

“Ficamos felizes que você tenha gostado! O banheiro sem porta faz parte do conceito, mas existem toaletes disponíveis fora do quarto em cada andar, ao lado dos elevadores!”.

Este detalhe do banheiro no corredor foi o que salvou a viagem de Jess, da Austrália:

“Quando reservamos o hotel, achamos que a falta da porta não seria um problema, mas acabou sendo. Tivemos que usar banheiros ao lado do elevador”.

Quarto do hotel Qbic em Amsterdã sem porta no banheiro

Sonia, de Nova York, deu azar de cair em um quarto em que faltava algo mais além da porta do banheiro:

“Também não tinha janela no quarto, então o cheiro acabou ficando bem ruim”.

A hóspede “Twiggy”, também londrina, diz que é tão ruim quanto parece:

 “Dá para ouvir tudo o que a outra pessoa está fazendo no toalete.”

George, do Reino Unido, é mais otimista:

“Minha mulher detestou, mas foi certamente uma experiência diferente. Alguns vão amar a simplicidade, outros odiar. Se vocês são um casal que gosta de privacidade, não fique aqui. Já fiquei em banheiros com porta de vidro, mas pelo menos tinha uma porta”.


Banheiro com vitrine

É possível que George esteja se referindo a outros dois hotéis boutique de Amsterdã que de fato têm divisórias entre o toalete e o quarto – mas não são necessariamente portas. Tanto no Fletcher quanto no citizenM, a atmosfera é supermoderna e a privada é apenas cercada por um cilindro de vidro ou acrílico esfumaçado no meio do quarto. É como sentar ao trono em uma nave espacial – com os aliens olhando você pela janelinha.

Maggie, da cidade de Hamilton, nos EUA, se hospedou no citizenM e não achou problema:

“Está ok se você se sente confortável com seu parceiro e não se importa de vê-lo ‘soltar um barro’, já que seu toalete será um tubo fosco”.

Nick, de Londres, tem uma definição particular para a experiência:

“É uma casinha de cocô tubular. Bom para um viajante solitário, mas não ideal para o primeiro fim de semana romântico com uma nova namorada”.

CitizenM

Os hóspedes do Fletcher relatam experiências parecidas. Esta super torre em meio à capital holandesa impressiona pelo design futurista. Aqui, são dois “tubos” dentro do quarto: um para o chuveiro (isso até que é sexy, né?), o outro é o toalete – mas pelo menos não dá para ver através do vidro. O problema não é a visão, mas a audição, como relata a resenha deste hóspede, que faz um alerta a todos nós:

“O único senão é que o toalete não é à prova de som. Então, se você estiver se sentindo mal, todo mundo no quarto vai ouvir. Só estou avisando…”

Fletcher Amsterdã

Vale ressaltar que, apesar do detalhe inusitado sobre os banheiros, estes três hotéis estão entre os mais bem avaliados de Amsterdã. Na média, agradam totalmente a seus hóspedes, principalmente porque oferecem uma experiência pouco convencional e super descolada.

E você, ficaria em um hotel assim? Conte nos comentários!