Guia completo de Florianópolis: aonde ir, onde comer e onde ficar

Por Bruna Amaral,

Florianópolis é uma cidade que impressiona em todos os sentidos. Em seus 675.409 km², reúne paisagens para todos os gostos e, em cada bairro, uma atmosfera para agradar qualquer turista. Não importa se o seu negócio é agito ou natureza, Floripa, como é carinhosamente chamada, tem um lugar perfeito para você. São montanhas, ilhas, praias, cercadas por floresta atlântica, lagoas, dunas, manguezais e restingas em uma cidade com toda a estrutura para receber turistas de todo o país.

Neste artigo a gente mostra quais são os principais programas de Florianópolis e suas praias mais famosas, como Canasvieiras, Ingleses e Jurerê Internacional – além de dar sugestões de bons hotéis.

Veja também:

Os manezinhos, como são chamados aqueles que nascem na Ilha, têm um jeito rápido de falar e conservam costumes e festas herdadas da colonização portuguesa. Não é à toa que Floripa é chamada de Ilha da Magia: cheia de natureza e encantos, a cidade tem tudo para tornar suas férias inesquecíveis. Confira nossas dicas sobre aonde ir, onde comer e onde ficar em Florianópolis e aproveite o que a cidade tem de melhor


Qual a melhor época para ir a Florianópolis

Florianópolis tem clima subtropical, ou seja, por lá as estações do ano são bem definidas. A temperatura média anual fica nos 20°C. Durante o verão, a média fica entre 25°C e 30°C . Já no inverno, a temperatura pode chegar até 10°C. Isso significa que, como em boa parte dos destinos turísticos, a cidade fica bem cheia durante o verão, até porque é nesta época que a temperatura da água fica mais agradável.

Ponte Hercílio Luz em Florianópolis. Foto: © Daniel Volpato – Flickr – CC BY-SA 2.0

Por conta disso, é bom estar preparado para enfrentar engarrafamentos durante a alta temporada ou planejar a viagem à Ilha da Magia para fevereiro ou março, quando o público já é menor. Ano-novo e Carnaval são épocas em que a cidade fica super agitada, tanto nas praias como na avenida Beira-Mar Norte, onde shows gratuitos acontecem. Durante o Carnaval, Floripa combina blocos de rua com escolas de samba que desfilam na Passarela Nego Quirido.


Quando é barato ir a Florianópolis

Floripa é linda durante o ano inteiro, mas algumas épocas são mais caras do que outras. Para que você possa escolher o período da sua viagem de acordo com o seu bolso, elaboramos um calendário que mostra quando é barato viajar para lá. Os dados são baseados na média de preço de acomodação na cidade e dão boas dicas de quando é o melhor período para aproveitar tudo que Floripa oferece economizando um pouquinho.


Onde se hospedar em Florianópolis

Florianópolis possui estrutura hoteleira desenvolvida e pronta para atender os turistas que querem visitar a cidade. Os hotéis e pousadas estão prontos para os mais variados gostos e bolsos. Como todos os bairros são cheios de coisas legais, escolher onde ficar em Floripa é sempre muito difícil. Por isso, veja algumas dicas de acomodação na cidade:

Para quem quer conforto

Blue Tree Hotel

O Blue Tree Premium de Florianópolis possui 95 apartamentos equipados no centro da cidade. O hotel tem uma área de lazer com piscina ao ar livre com vista panorâmica da cidade, sauna a vapor, fitness center, piscina com deck e duchas na cobertura. Além disso, os hóspedes desfrutam de wi-fi grátis e a comodidade de estar a apenas 20 minutos do Aeroporto Internacional Hercílio Luz. O Blue tree conta ainda com o charme do restaurante Bella Luna, com opções da gastronomia regional e internacional em um ambiente clean e aconchegante.

Ver preços

Para quem quer pousada

Pousada Natur Campeche

A praia do Campeche é um paraíso no sul de Florianópolis, sem prédios ou grandes construções na beira da praia. A 100 metros do mar cristalino fica a Pousada Natur Campeche, que tem  quartos cuidadosamente decorados e contam com cofre, ar-condicionado, frigobar e televisão. Além disso, na área comum o hóspede também encontra piscina, sauna, jacuzzi com hidro e água quente no jardim, sala holística para massagens e atividades do corpo e mente, sala de estar, sala de leitura e jardim. O Café da manhã é todo caseiro e elaborado com produtos fresquinhos.

Ver preços

Para quem quer gastar pouco

Geckos Hostel

No centro da Lagoa da Conceição, fica o Geckos Hostel. Todos os quartos são equipados com armários, onde os hóspedes podem guardar seus pertences e a maioria dos quartos têm ar condicionado. O hostel ainda tem uma grande área comum com TV a cabo, internet, livros e guias de viagens, além de um pátio muito agradável com redes, jardim, piscina, churrasqueira e grande cozinha compartilhada com tudo que os viajantes precisam para fazer a própria comida e economizar nas férias. A diária inclui roupas de cama, wi-fi, brinquedos de praia e café da manhã feito com produtos frescos locais. Na recepção, ainda é possível marcar passeios, alugar bicicletas, e organizar para aulas de surfe, kitesurf, windsurf e outros esportes aquáticos e radicais.

Ver preços

Atrações culturais

Centro Histórico

No Centro Histórico de Floripa, comece o passeio pela Catedral Metropolitana, passe pela Praça XV de Novembro e pelo Palácio Cruz e Souza. De lá, siga para a Casa da Alfândega e faça uma pausa no Mercado Público para umas comprinhas ou um prato típico. Finalize o passeio no o mirante da Ponte Hercílio Luz.

Mercado Público Florianópolis

Morro da Cruz

Para chegar ao Morro da Cruz, que oferece uma vista panorâmica da cidade, é preciso pegar a Rua do Antão (via Beira Mar Norte), por meio do bairro Agronômica. Bem no finalzinho da estrada, chega-se a um pequeno largo. O mirante fica na via à esquerda dos prédios. A entrada é gratuita. No seu pico, a 285 m de altura, dá para ver a cidade inteira e admirar a beleza de Floripa.

Vista de Florianópolis do Morro da Cruz

Freguesia Ribeirão da Ilha

Outro passeio cultural que vale a pena é conhecer a Freguesia do Ribeirão da Ilha. Aqui muita das tradições Açorianas ainda são mantidas como  pesca, a colheita da ostra na pedra e a confecção de canoas artesanais. Na região, os restaurantes especializados em frutos do mar e ostra estão todos na rua principal e por isso a rua é chamada de Caminho das Ostras. E também possível avistar no mar fazendas de ostras. No Ribeirão, também ficam a Igreja Nossa Senhora da Lapa (inaugurada por Dom Pedro II), o Ecomuseu do Ribeirão da Ilha e o cemitério, além da pracinha Hermínio Silva e casas de arquitetura típica açoriana

Casarios no Ribeirão da Ilha

Fortalezas Históricas

Um passeio cultural super bacana de fazer em Floripa é visitar as fortalezas da cidade. As fortificações mostram como era feita a defesa da vila de Nossa Senhora do Desterro (como Florianópolis era chamada até o fim do século XIX).  Algumas das mais visitadas são as fortalezas Ratones, Anhatomirim e São José Ponta Grossa (foto acima).  Na ilha, portugueses e espanhóis planejaram e construíram a maioria delas no século XIX para se defender de ataques vindos pelo mar. Hoje as construções são preservadas como Patrimônio Histórico Nacional e gerenciadas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Freguesia São José da Ponta Grossa

Lagoa da Conceição

A Lagoa da Conceição é uma das regiões mais ricas em diversidade natural e em história na Ilha da Magia. Nesta parte da cidade, encontram-se várias construções da época colonial e lá que fica a famosa avenida das Rendeiras, onde ainda é possível ver e comprar rendas típicas açorianas.  Além disso, a Lagoa tem uma vida noturna agitada com diversos bares e restaurantes. Por lá, dá para experimentar a famosa sequência de camarão e o pastelzinho de berbigão.

Rendeiras de Lagoa da Conceição


Atrações naturais 

Florianópolis tem praias para todos os gostos: de mar aberto, com mar calmo, com onda, sem onda, badalada, e isolada. São mais de 42 praias com natureza exótica. A Ilha possui uma grande interação ente a ocupação humana e a sua preservação ambiental. A harmonia e a conservação da biodiversidade nas proximidades de um centro urbano são privilégios da região, uma capital situada em uma ilha e que mantém seus ecossistemas preservados.

Praia Brava, Florianópolis

Praias de Florianópolis

Se dividirmos as praias entre o Sul e Norte da Ilha, dá para dizer que no norte de Floripa estão as praias mais bem estruturadas e mais com cara de cidade. Na região, há diferentes tipos de hospedagem, lazer e diversão. No norte, estão 14 praias de tranquilas e mais familiares até as mais badaladas.

Já o sul da Ilha é uma região mais com cara de interior, com menos prédios e onde o contato com a natureza é maior. Aqui ficam boa parte das trilhas e praias mais selvagens de Floripa. As praias do sul são muito procuradas pelos praticantes do surfe e do kitesurf. Confira alguns destaques:

Praia do Campeche

A Praia do Campeche fica no sul da Ilha e é muito frequentada por surfistas e kitesurfistas. Ela tem 3,5 km de extensão e ondas que favorecem o esporte. No entanto, diferente de outros pontos de Floripa adorados pelos surfistas, o Campeche recebe várias famílias e idosos para desfrutar da água cristalina e da areia grossa da praia.

Pântano do Sul

Essa é a mais tradicional praia de pesca de Santa Catarina. Na região, encontra-se Tainha, Cação-mangona, Garoupa, Pijareba, Robalo e Lagosta. Por conta disso, a praia tem alguns dos melhores e mais típicos restaurantes de Floripa. A praia em si é bastante frequentada por famílias, mas por ser mais ao sul da Ilha, às vezes a água por aqui é mais fria do que no norte de Floripa.

Ponta das Canas

Entre as praias da Lagoinha e da Cachoeira de Bom Jesus, fica Ponta das Canas, um local de veraneio para muitos manezinhos e turistas. A praia ao norte da Ilha, tem boa infraestrutura de serviços mas ainda guarda uma tradicional colônia de pescadores. As águas calmas e quentes são um atrativo para famílias com crianças e para quem quer relaxar no mar. Ponta das Canas é um ótimo lugar para relaxar. Como sua faixa de areia é extensa, não precisa ficar apertado com o guarda-sol quase no vizinho.

Jurerê Internacional

Considerada por muitos a Miami brasileira, Jurerê Internacional é lugar onde os festeiros de Florianópolis se encontram. Por lá, é super comum ver helicópteros, Ferraris e iates chegando para festas nos beach clubs. O que também significa que os preços podem ser bem diferentes do resto de Floripa. A praia em si é uma praia longa, sem muitas ondas com areia fina. Em Jurerê Internacional, estão alguns dos mais luxuosos restaurantes de Florianópolis. É definitivamente lugar para quem gosta de festas de música eletrônica e os últimos lançamentos da moda.


Ilhas

Para quem curte passeios de barco e ilhas, Floripa tem três abertas para a visitação: Ratones e Anhatomirim, na Baía Norte e a Ilha do Campeche, na parte Sudeste.

Ilha do Campeche

A Ilha do Campeche (foto acima) fica a cerca de 1,5 km da Praia do Campeche. Dá para ir de barco ou escuna de diversos pontos de Floripa (Praia da Armação, Barra da Lagoa e do próprio Campeche). Por lá, além de uma paisagem lindíssima, o turista encontra sítios arqueológicos com inscrições rupestres e oficinas líticas, com mais de 4.500 anos. Para quem curte mergulho, há passeios guiados pelas trilhas subaquáticas, onde dá para admirar toda a fauna e flora marinha.

Quase fora de Floripa, no lado Norte, voltadas para o canal que separa a Ilha da Magia do continente, estão as Ilhas de Anhatomirim e as Ratones (Raton Grande e Raton Pequena), partes importantes do conjunto de fortalezas militares que protegiam a região no período colonial.


Trilhas

Florianópolis é cheia de tesouros escondidos: praias que possuem acesso só por trilha ou barco, ilhas e pontos altos onde se pode ter uma vista belíssima da cidade. Veja três trilhas para fazer em Floripa:

Lagoinha do Leste

Trilha da praia de Lagoinha do Leste

Há quem diga que essa é a praia mais bonita de Florianópolis (e nós concordamos!). A praia ainda preserva as características de quando os primeiros imigrantes chegaram ao Brasil e é definitivamente um dos lugares que você precisa visitar quando estiver em Floripa. Longe do agito e da badalação de outros pontos da ilha, a Lagoinha, como é chamada pelos locais é uma praia de mar aberto e águas cristalinas localizada no Sul da Ilha. A Lagoinha, de água limpa e morninha, fica espremida entre dois costões que entram no oceano, formando quase uma pequena enseada de pouco mais que um quilômetro.  Só se chega à praia a pé ou de barco pela Praia do Matadeiro ou por Pântano do Sul. Vindo pelo lado do Matadeiro, a trilha é mais extensa e dura cerca de duas horas. Ela é um pouco mais difícil, mas o caminho é mais bonito. Por Pântano do Sul, a caminhada tem bastante subidas e dura cerca de 50 minutos, mas quando você está lá no topo do morro e enxerga toda a Lagoinha do Leste, você vai esquecer todo o esforço. Pode ter certeza.

Trilha da Barra da Lagoa

Vista da trilha da Barra da Lagoa

Esta trilha tem cerca de 5 km e é feita saindo da Barra da Lagoa em direção à praia da Galheta e termina na Praia Mole. No total, são cerca de duas horas de caminhada com direto a algumas das vistas mais incríveis da Ilha: pode-se ver a Praia da Barra da Lagoa, a Lagoa da Conceição, a Praia do Moçambique e a Reserva Ecológica do Rio Vermelho. Vale lembrar que a praia da Galheta é um ponto conhecido de prática de naturismo. Ou seja, não é nada anormal se alguém estiver lá como veio ao mundo. No entanto, sua proximidade com a praia Mole, point de surfistas e local super badalado de Floripa, faz com que pouca gente se anime a tirar a roupa.

Trilha da Cachoeira da Solidão

Cerca de 15 minutos de caminhada separam os turistas que vistam a Praia da Solidão, no Sul da Ilha, da cachoeira escondida na mata. O lugar tranquilo, mas com mar agitado, é cercado por morros e tem 850 metros de praia. Ao atravessar a ponte de madeira sobre o Rio das Pacas, sobe-se, à direita, por uma trilha rústica até a Cachoeira da Solidão.


Onde comer em Florianópolis

A cidade de Florianópolis é responsável por 94% das Ostras cultivadas no Brasil. Frutos do mar e peixes frescos fazem parte da gastronomia local e podem ser encontrados em diversas formas de preparo nos mais de 500 restaurantes da cidade. O prato típico da cidade é a sequência de camarão em que iguaria é servida com cinco formas de preparo diferentes. Veja uma seleção de restaurantes bacanas na cidade.

Bar do Arante

Bar do Arante

Foto: Janko Hoener /Flickr CC-BY-SA-2.0

O Bar do Arante, em Pântano do Sul, é uma instituição de Florianópolis. Desde 1958, o restaurante na beira da praia serve os melhores e mais famosos peixes da região com menu à la carte durante a semana e, aos finais de semana, também com buffett livre. O Bar do Arante é tomado por bilhetes dos visitantes, a tradição começou nos anos 1970, quando estudantes vindos principalmente de São Paulo e Rio Grande do Sul, passaram a freqüentar a praia do Pântano do Sul, para seus acampamentos durante o verão. A fim de avisar aos amigos que ainda estivessem por chegar, eles deixavam no bar bilhetes dizendo qual era sua localização. É um ótimo lugar para observar o vai e vem dos barcos, gaivotas, as ilhas e ouvir o barulho das ondas enquanto espera seu prato bebendo a cachacinha (gratuita no Arante desde sempre).

Café Cultura

Café Cultura

O Café Cultura é um dos points de Floripa. Já são mais de 10 anos servindo os melhores cafés da cidade em um processo completamente artesanal. Além disso, o restaurante ainda oferece um leque de produtos para acompanhar os cafés, chás, sucos e cervejas servidos no local. Um ótimo lugar para bater papo e encontrar locais e turistas.